Over 10 years we help companies reach their financial and branding goals. Engitech is a values-driven technology agency dedicated.

Gallery

Contacts

411 University St, Seattle, USA

engitech@oceanthemes.net

+1 -800-456-478-23

Tecnologia
blank

Seus parceiros estão preparados para a LGPD?

Você já parou para pensar em como os seus parceiros de negócios que atuam na sua carteira de cobrança tratam dos dados? Governança é um assunto que precisa ser levado muito a sério!

Desde que entrou em vigor, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) despertou mudanças profundas na maneira de lidar com dados pessoais no Brasil. E no universo de recuperação de crédito e cobrança, principalmente a digital, não foi diferente.

Entenda neste post a importância de saber exatamente como os seus parceiros precisam encarar a LGPD na cobrança digital.

O que é a LGPD?

A LGPD foi aprovada pelo Congresso Nacional em 14 de agosto de 2018, entrando em vigor em 15 de agosto de 2020. A LGPD criou diretrizes para o uso de dados pessoais de pessoas físicas no Brasil, independentemente de onde o processador de dados esteja localizado.

A legislação concedeu direitos aos titulares, definiu o que são dados pessoais e criou bases legais para o seu processamento legal. Também estabeleceu a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), responsável pela supervisão, orientação e aplicação de suas sanções administrativas.

Em suma, a LGPD veio para proteger os consumidores. A lei exige que as empresas sejam mais claras e honestas sobre o uso dos dados de seus clientes e, também, permite que os consumidores tenham mais controle sobre como suas próprias informações são usadas.

As penalidades impostas pela LGPD variam de uma simples advertência a multa de até 2% do faturamento da empresa, limitada a R$ 50 milhões por infração. Isso sem dizer dos danos na reputação da marca.

A LGPD na cobrança digital

A adaptação à lei não é tarefa simples. O processo de compliance envolve muitas etapas em diversas frentes como segurança da informação, jurídico, documentações, contratos e principalmente na mentalidade de todos os colaboradores da empresa.

Assim, é preciso fazer uma importante reflexão: como a sua empresa lida com a LGPD? A lei estabelece que todas as atividades de processamento de dados pessoais devem ser registradas, desde sua coleta até sua exclusão.

O que a legislação obriga a indicar:

  • Quais tipos de dados pessoais são coletados;
  • A base legal que autoriza os usos, finalidades e o tempo de retenção;
  • Práticas de segurança da informação implementadas no armazenamento;
  • Com quem os dados podem ser eventualmente compartilhados.
  • Uma profunda mudança de cultura e compliance são necessárias para não sofrer punições, como no caso da Serasa Experian, que indenizou um consumidor.

    A empresa foi acusada de publicar o telefone pessoal de um devedor no cadastro de inadimplentes sem a devida autorização ou base legal válida que fundamentasse a exposição.

    A lei ainda é muito aplicada para casos de incidentes de segurança, como vazamento de dados, que representaram 40% do total de processos somente no ano de 2021, segundo um levantamento do escritório Opice Blum, Bruno e Vainzof Advogados Associados.

    A LGPD é importante para os seus parceiros?

    Se a sua empresa terceiriza os serviços de cobrança, essa questão é ainda mais delicada. Ao transferir os dados para outras empresas, é preciso se atentar que os parceiros sigam à risca a LGPD.

    Você pode até enviar um questionário que busque conhecer os processos internos de compliance da empresa, os checkpoints, metodologias e processos utilizados que garantam a adequação. Mas qual será o real cuidado deles com a governança? A questão é realmente levada a sério ou apenas “para inglês ver”?

    No caso de um vazamento de dados, a sua empresa vai responder junto ao terceiro pelos prejuízos e sanções já explicadas. Então é muito importante estar atento aos métodos de conformidade pois, na prática, é complexo monitorar cada processo em detalhes em todo o ecossistema.

    Ao invés de liberar todos dados e procurar novos pontos de controle, o ideal é agir no primeiro contato dos múltiplos parceiros. Limitar o escopo do acesso e uso dos dados dos seus clientes é uma forma de diminuir esse risco.

    E como esse modelo funcionaria na prática?

    Por exemplo, por que disponibilizar dados, especialmente os early-stage para serem carregados em múltiplos portais de negociação, se você pode possuir o seu próprio e fornecer esse portal homologado para as todas as empresas parceiras se servirem?

    Ou ainda, se houver a necessidade de oferecer os débitos em marketplaces de dívidas, ofereça-os de forma segura, em formato de API, ao invés dos arquivos texto que são o padrão atualmente.

    Não é necessário eliminar ou trocar os parceiros que realizam as cobranças para a sua organização. O importante é realizar ajustes pontuais aos processos, o que vai facilitar a fiscalização da governança desses terceiros por parte da sua organização.

    A lógica aqui é simples: audite uma única empresa (que está acostumada a realizar esses processos) e a utilize como um hub seguro de distribuição de dados para os seus parceiros. O resultado será um acesso confiável à negociação para os seus clientes em seus próprios canais digitais.

    Conheça a Negocie Online

    A Negocie Online é especialista na migração de operações de cobrança, prevenção e recuperação de crédito do modelo de atendimento convencional de voz para o digital. A empresa já viabilizou essa jornada do processo de cobrança para muitos clientes.

    O seu diferencial é oferecer uma plataforma white label de cobrança digital que facilita as operações das empresas que trabalham com a sua carteira de inadimplentes.

    O ambiente provido pela Negocie Online é auditável e confiável, melhorando tanto o seu compliance quanto o de parceiros, que acessam apenas o que realmente importa. Chega de ter dúvidas sobre o destino dos dados, deixando de lado os receios de uma punição por parte da ANPD.

    Além da interface para os parceiros, a plataforma também é capaz de integrar e automatizar todas as etapas do relacionamento com os seus clientes no processo de gestão do churn. Tenha o seu próprio Portal de Negociação pronto para oferecer mais conveniência nos processos de cobrança e negociação.

    Esse Portal tem a identidade da sua empresa, oferecendo o autosserviço com a sua marca para o cliente. Que pode, inclusive, negociar utilizando chatbots. E caso seja necessário, o contato é transferido para o atendimento humano.

    Em um único ambiente, a Negocie Online automatiza a sua operação de cobrança digital, além de aumentar o engajamento do seu cliente, integrando o Portal white label com os canais oficiais de sua empresa como o app, site e redes sociais.

    Quer trazer mais inteligência para os processos de cobrança, negociação e facilitar o compliance seu e das empresas parceiras? Então não deixe de conhecer a Negocie Online.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *